por Michele Suota – Terapia Multidimensional

Cada vez mais, temos a nítida visão de que há algo além dos nossos olhos físicos ocorrendo em nossas vidas. Não temos mais como negar que existe algo além. Isso é despertar para o que de verdade é real e o que é ilusão. É a expansão da consciência. Com este olhar, vou explicar o que são as “Egrégoras” do meu ponto de vista.

O termo Egrégora vem do grego, “egrégoro” e significa velar, vigiar. Esse termo é reconhecido pela teosofia e por algumas tradições religiosas, especialmente as orientais.

As Egrégoras são energias coletivas, energias de massa, formadas pelo pensamento coletivo das pessoas sobre um determinado assunto ou quando essas pessoas estão em um determinado padrão vibratório. É um campo de energia criado no plano astral, a partir da energia individual dessas pessoas.

O que é uma egrégora

Para simplificar o entendimento, eu diria que uma Egrégora se forma como uma nuvem de energia que paira no ar, quando várias pessoas pensam ou sentem algo similar, com a mesma frequência vibratória. Ou seja, as Egrégoras são energias de massa formadas pela coletividade.

Da mesma maneira que a Egrégora se forma como uma nuvem de energia, nós nos conectamos a ela diversas vezes, não somente quando ela é formada.

E nos conectamos a inúmeras Egrégoras durante a vida. E acontece de forma espontânea, ou seja, mesmo que você não compreenda o que é, certamente já se conectou com várias Egrégoras no decorrer de sua vida. Isso funciona como um conector, nós nos plugamos e nos desplugamos a essas Egrégoras o tempo todo.

É importante saber que existem Egrégoras positivas e negativas. Por isso, nós devemos vigiar os nossos pensamentos e sentimentos sempre. Devemos vigiar onde estamos colocando a nossa atenção, para saber a que tipo de Egrégoras estamos nos conectando.

Alguns exemplos de Egrégoras para você compreender e identificar

Uma Egrégora positiva, por exemplo, é formada a partir de uma oração ou um mantra. Quando uma oração é repassada para várias pessoas e culturas, e em vários idiomas, ela tem uma intenção e um padrão vibratório.

Cada pessoa que faz essa mesma oração emite um pensamento ou um sentimento bom, e aos poucos essa Egrégora vai se formando, crescendo e aumentando o seu poder.

E a partir daí, quando uma pessoa faz a mesma oração, ela se conecta com o poder positivo dessa Egrégora. Todas as pessoas que começarem a fazer a mesma oração vão se conectar com este padrão vibratório e entrar em sintonia com essa Egrégora.

Isso explica o poder dos mantras e orações, explica também porque nos sentimos bem após uma oração.

E da mesma forma que existem Egrégoras do bem, que nos fazem bem, há também as Egrégoras negativas, que nos fazem mal, que nos conectam a vários sentimentos ruins, como medo, ira, ódio, entre outros.

Do meu ponto de vista, tem um tipo de Egrégora que todos nós já nos conectamos alguma vez na vida, que são os noticiários de tragédia. Você já reparou que tipo de sentimento você sente quando começa a assistir isso na televisão? E tem pessoas que já estão tão acostumadas com isso que nem se dão conta de que estão de certa forma “viciadas” neste tipo de Egrégora.

Se você é uma dessas pessoas, sugiro que evite assistir notícias ruins, de tragédias. Sabe por quê? Porque quando você se conecta a uma Egrégora negativa, você entra em sintonia com um padrão vibratório baixo, que te trará medo, angústia, entre outros sentimentos que não vão te fazer bem. Não é mesmo?

Esses foram apenas dois exemplos simples de Egrégoras que coloquei para deixar claro o quanto é importante saber o que são as Egrégoras e como elas interferem na sua vida. É essencial prestar atenção ao que você está se conectando o tempo inteiro.

Egrégoras de local: você sabe o que são?

Partindo para outros exemplos, não falando só de energias positivas ou negativas, existem também as Egrégoras de local. Você já reparou que, quando você viaja, às vezes chega numa determinada cidade e tem um sentimento diferente, e não sabe explicar o que é? Então, talvez você esteja sentindo a vibração de alguma Egrégora dessa cidade.

Um exemplo é a sensação de liberdade que algumas pessoas que não moram em São Paulo sentem quando chegam lá. Eu sinto essa sensação e o curioso é que eu já escutei outras pessoas me relatando exatamente a mesma coisa. Isso é explicado porque entre diversas outras Egrégoras, há a Egrégora de liberdade na capital paulista.

E falando em cidades, outro exemplo é a Egrégora de alegria no Rio de Janeiro. Então muitas pessoas quando vão ao Rio sentem uma alegria a mais. Muitas vezes pensam que é por causa da praia, do sol e do mar. Claro, isso nos desperta uma felicidade, mas existe a Egrégora de alegria, no Rio de Janeiro. Já em Brasília, a Egrégora é de poder. Não preciso nem explicar o motivo, não é?

Resumindo, cada local tem o seu conjunto de Egrégoras formadas por um povo, por uma cultura, de quem viveu ali.

Influência das Egrégoras em nossas vidas

O livre arbítrio é um presente que recebemos ao nascer nesta vida, pois é ele que nos permite fazer escolhas e evoluir.

É o livre arbítrio que nos faz escolher o lado positivo ou negativo das coisas. Agora que você já compreende que as Egrégoras existem e que, a partir do momento que você se conecta a uma delas, ela exerce um poder sobre você através de uma sensação ou sentimento, que tal usar o seu livre arbítrio para escolher onde se conectar?

Os pensamentos em que vivemos mergulhados nos afetam continuamente, elevando ou baixando nosso padrão vibratório e, consequentemente, nos deixam mais felizes ou saudáveis ou mais angustiados e doentes.

Conclusão: preste atenção onde você está colocando a sua atenção. Onde você conectou o seu plug hoje?

É fundamental manter o seu pensamento operando no modo “positivo”, porque pensamento é energia, e a energia é frequência, e frequência alta é saúde física e emocional.

Caso tenha dúvidas, coloque nos comentários. Compartilhe com quem você gosta.=)

Compartilhe: