Como funciona uma sessão de microfisioterapia

abril 7, 2019 Por Ana Carvalho 0

A Técnica Integrativa microfisioterapia busca, por meio de micropalpações, feitas pela ponta dos dedos, bloqueios pelo corpo que interferem no seu bom funcionamento. Isso porque os criadores da técnica descobriram que todos os tecidos do corpo, do epitelial ao nervoso, guardam a memória dos traumas físicos e psíquicos que sofreram em qualquer fase da vida. A partir disso, os microfisioterapeutas buscam a origem dos traumas no corpo e o estimula a proceder a autocura. Saiba mais sobre o que é a microfisioterapia e para que serve.

O corpo é semelhante a uma planta

Um dos criadores da técnica, Daniel Grosjean, compara o bom funcionamento do corpo a uma planta. “Nós mudamos o método como realizávamos as palpações. Geralmente fazíamos palpações para sentir o que estava embaixo das nossas mãos, para checar se a pele estava fria ou quente. Na microfisioterapia, estamos tentando descobrir nas micropalpações se nós podemos penetrar no corpo. A vida se expressa por si, porque se as estruturas estão em bom estado a mão simplesmente passa através dela e eu não encontro resistência. É como uma planta. Se ela está verde, eu posso movê-la sem resistência, tem firmeza. Outras áreas resistem, não têm um bom rendimento”, relata. É justamente essa distinção que os microfisioterapeutas estão aptos a realizar entre uma área em bom estado de saúde e outra que mostra alguma irregularidade por razão desconhecida.

Quanto dura uma sessão de microfisioterapia

Na sessão, que leva em torno de uma hora, o paciente deita em uma maca e deve vir de preferência com roupa confortável e solta. Isso permite sentir o corpo com mais facilidade. Geralmente, o cliente chega com uma queixa, alguma dor ou situação. Com micropalpações, o microfisioterapeuta consegue, apenas com o toque das mãos, identificar patologias e disfunções. Leia o artigo onde conto a minha experiência com a microfisioterapia. Ao indagar um músculo ao redor de uma articulação, por exemplo, passamos a verificar se aquele músculo passou por um alongamento ou encurtamento e, a partir daí, chegar ao que chamamos de etiologia, que é a responsável pela rigidez que aparece e sua perda de vitalidade.

Cure cicatrizes do passado com a microfisioterapia

Ao encontrar esses pontos rígidos, que diante das palpações não cedem, o terapeuta faz correções, mas é o corpo que se revela ao microfisioterapeuta como se mostrasse a ele que, sim, tomou consciência do seu problema e agora está pronto para seguir em frente, reparando-se, curando-se após um distúrbio ou trauma. Assim como uma planta, o corpo humano também é capaz de cicatrizar depois de um corte ou de um trauma. Ele vai cicatrizar e encontrar outra possibilidade de sobreviver. O que os microfisioterapeutas fazem é justamente corrigir esse nó deixado pela cicatriz para seguirmos adiante com mais leveza, mais disposição e mais motivação para viver.

Período de 45 dias para nova sessão

Depois da sessão, recomenda-se que o paciente retorne somente de 45 dias em diante. É o período em que o corpo vai absorver todas as correções realizadas pelo microfisioterapeuta. Durante esse tempo, é preciso tomar muita água para que se eliminem toxinas e, claro, haja a renovação interna proporcionada pela sessão. Além disso, o paciente pode sentir certas reações, como náuseas, dores de cabeça, vômito, raiva. Isso porque o organismo está liberando essas memórias. Por isso, o recomendado é descansar após a sessão para que a inteligência do nosso organismo se autocure.