Mandalas: conheça seus significados e benefícios

maio 27, 2020 Por Ana Carvalho 0

por Renata Anselmo – Terapeuta Holística

As mandalas são uma espécie de yantra (instrumento, meio ou emblema), que em Sânscrito pode ser traduzido como círculo. Logo, as Mandalas são diagramas geométricos, são rituais em que algumas estão relacionadas a algum atributo divino e/ou manifestações de encantamentos (mantras).

Sua história existe há pelo menos 2500 anos (século VIII a.C.). As Mandalas são usadas como instrumentos de concentração, para atingir estados superiores de meditação, como expressão artística, religiosa, rituais de cura, entre outros.

Carl Jung descreve as mandalas como quadros representativos ideais ou personificações ideais que se manifestam na psicoterapia, interpretando-as como símbolos da personalidade no processo da individualização humana.

Assim, uma mandala simboliza o Divino, o movimento da energia cósmica, a unidade, o infinito, a própria vida, o tempo. Um instrumento de puro poder divino. Gosto muito de um conceito que diz: Mandala, é uma representação geométrica da dinâmica relação entre o homem e o cosmo.

De fato, toda Mandala é a exposição plástica e visual do retorno à unidade pela delimitação de um espaço sagrado e atualização de um tempo divino.

Benefícios de uma mandala

As Mandalas são utilizadas em diferentes culturas, como a budista, a hindu, a cristã e em algumas tribos indígenas, como um elemento artístico ou um meio para a pessoa se encontrar consigo mesma e com Deus.

De acordo com algumas crenças, Elas estão relacionadas com as energias da vida. No Oriente, acredita-se que cada cor esteja associada a um chakra, e cada chakra seria um centro de energia conectado ao nosso ser, ao meio ambiente, favorecendo nosso bem-estar.

A criação, a aquisição, contemplação e/ou meditação de uma Mandala irá te trazer muitos benefícios como:

  • Promoção de relaxamento
  • Ajuda na Concentração
  • Proporciona Equilíbrio Emocional
  • Traz o estado de Paz e Serenidade
  • Estimula a Criatividade

As mandalas nos encorajam a nos conectar com as nossas forças mais profundas e com o universo através das energias que fluem com cada forma e cada cor. Por outro lado, Mandalas são formas de meditação que nos ajudam a focar nossa atenção. Dessa maneira, elas transmitem harmonia pois, através das suas formas e cores, as energias fluem, transformando os aspectos negativos em positivos e trazendo equilíbrio para a vida.

Não podemos esquecer que a disposição dos desenhos das Mandalas do centro para o exterior permite que a pessoa se conecte, se libere, se reconstrua e se relacione. Tudo isso através da projeção e da seleção das suas cores e figuras.

Como utilizar uma mandala

Há diversas formas de usufruir das energias emanadas por uma Mandala, podendo ser como artefato para meditação, para busca do autoconhecimento e até mesmo como decoração.

Posicione sua Mandala em um local de fácil visualização – pode ser sobre o criado, na parede, ou qualquer lugar – desde que esteja bem visível e em harmonia com o ambiente. Assim, você poderá observá-la com frequência, pois é esse contato que ajudará a estimular a sua concentração, o seu foco, a sua criatividade e a diminuir sua ansiedade…

Experimente também colorir suas Mandalas. É importante conhecer e sentir a simbologia das cores, fortalecendo sua intenção.

Para meditar, você pode selecionar uma Mandala com um significado conhecido ou usar sua sensibilidade. Ela irá te dizer qual a sua força e para que ela serve. Um tipo de empatia, atração, é algo íntimo, só seu.

Ela te ajudará a modificar a sua realidade. Observe-a, limpe sua mente, mova sua atenção para a Mandala, contemple-a e, principalmente, relaxe para que ela possa atuar em todo o seu Ser.

O que você sentirá é algo seu, pessoal e intransferível. Embora cada pessoa perceba a Mandala de forma subjetiva, você pode ter certeza de que o objetivo de sua meditação será alcançado.

Como é produzida uma Mandala

A criação ou composição de uma Mandala é algo muito pessoal, porém alguns princípios devem ser seguidos para se conseguir a harmonia ao final do processo.

Leve em consideração os seguintes fatores:

  • Simetria
  • Geometria
  • Cores
  • Números
  • Intenção

Já nas Mandalas Canalizadas, desenvolvo um trabalho mais completo, mais forte. Procuro a conexão com o SER criando um campo energético que me orienta para confecção da Mandala pessoal.

Mandalas canalizadas

Assim, o tratamento (pessoal ou familiar) se desenvolve. Ao canalizar este campo energético através dos dados pessoais (nome e data de nascimento), recebo através da psicografia uma carta em que a pessoa, a família, ou a empresa recebe as orientações necessárias a fim de melhorar sua existência.

Em alguns casos, indico meditação, ao menos cinco minutos – observando as cores e os desenhos. Assim, a pessoa se conecta com sua essência e aflora sua divindade interior.

Algumas vezes, diante da complexidade do Ser, é preciso entender suas sombras, aceita-las, ou seja, para aflorar quem somos precisamos nos encontrar com nosso lado obscuro para atendê-lo, aceitá-lo e continuar nosso processo evolutivo.

A carta auxilia no reencontro do cliente com o seu Ser, com seu Eu. Essa é uma forma  profunda para o autoconhecimento.

Como terapeuta, dou assistência e indico tratamentos que auxiliam nessa jornada com mais amor. Ofereço Reiki Angelical (presencial ou a distância), Cone Hindu (presencial), Constelação Familiar (presencial ou on-line), entre outros tratamentos que sinto ser o ideal para quem busca o autoconhecimento.

Pintura da Mandala exige preparo da terapeuta

Ao receber um pedido para trabalhar as energias do SER através da Psicografia e da Psicopictografia, inicio um processo de cuidados com o meu SER (limpeza). Um banho de luz solar, água, uma vela em nome da pessoa a quem a Mandala será destinada, orações, Auto-Reiki, e faço a conexão que gera a carta. Utilizo ainda cristais, incensos de acordo com o SER que irá receber este trabalho de LUZ.  Somente após estes passos início a pintura da Mandala.

Muitas vezes, ela se abre de uma vez, outras, ela aparece por etapas e em raras vezes pode ser bloqueada até a pessoa receber e aceitar em definitivo as energias que devem ser trabalhadas.

A conexão se dá principalmente através do Anjo da Guarda do Ser, do Guia Espiritual, ou  Mentor. Ao ser confeccionada, a carta trabalha com o desbloqueio energético, com o realinhamento dos chakras ou uma simples resposta.

Ela em si, já trabalha este Ser, e se complementa com a Mandala. Por isso, uma Mandala jamais deve ficar guardada em uma gaveta, caixa ou simplesmente embalada.

A entrega deste trabalho ocorre das seguintes formas: quando a pessoa está próxima, prefiro conversar pessoalmente. Um chá, um forte abraço, um agradecimento, já que por um tempo pude sentir de alguma forma sua Luz.

É incrível este encontro, sinto uma profunda emoção, mas isso não significa que a distancia impossibilite ou minimize os cuidados. Quando o SER vive em um local distante, recebe sua Mandala geralmente pelos correios. Ainda sim é mágico, posso sentir, e quando recebo a confirmação do mesmo, nos falamos e a emoção aflora.

Cuidados após recebimento da Mandala

Ao receber sua Mandala, todo o trabalho interno se desenvolve. Inicia com a escolha do local onde ela será posicionada. E isso parece ser escolhido a “dedo” pela alma, pelo inconsciente.

Em alguns casos, a pessoa chega a preparar um altar (um local especial) para por sua Mandala, sem imaginar como as meditações e este encontro – íntimo – serão incrivelmente compensadores.

O retorno que recebo é algo incrível! Ao receber, ler e sentir sobre as energias que foram trabalhadas, estas pessoas me contam sobre os seus sentimentos, suas surpresas…

Certa vez, uma cliente desejava se perceber próspera, financeiramente falando, então o trabalho se desenvolveu entre todas as energias, o desbloqueio de padrões que geram escassez, a mudança do ângulo de visão, a atenção às oportunidades…e como fiquei feliz ao receber este relato…

“¬ Renata, preciso te contar, começo a trabalhar na segunda!” (um pouco mais de uma semana antes houve a conexão. A carta e a Mandala foram entregues após as energias serem desbloqueadas).

“¬ Renata! Como você sabia tudo isso? Estou vivendo este momento, e sentia que não ia conseguir sair dessa tristeza!”

É quando sinto a emoção deste SER pelo simples fato de se conectar consigo e se perceber LUZ, se permitir elevar.

Qualquer pessoa pode ter a sua Mandala. Não existe contra indicação. Canalizei Mandalas para um bebê de menos de um ano. Seus pais receberam  carta com alguns direcionamentos sobre este Ser em formação, a fim de conscientizá-los da Luz que eles geraram e têm a responsabilidade de manter acesa.

Até uma vovozinha, que precisava encontrar o perdão e sentir a leveza em seu coração. Ainda hoje, ela conta suas historias aos netos com muita lucidez, amor e ancestralidade.

Finalizando, as Mandalas são fontes de Poder, de Energia, de Luz, uma forma de conexão com o Divino que atua lindamente em nossa vida, purificando, fortalecendo e Cuidando do Ser.


Quer uma Mandala canalizada para o seu bem-estar? O contato da terapeuta holística Renata Anselmo é (48) 9.9937-4990 ou pelo instagram @cuidando_do_ser